Crónicas de uma Leitora: Entrevista Internacional a Jess Michaels

quarta-feira, 6 de março de 2013

Entrevista Internacional a Jess Michaels

Esta semana trazemos aos nossos leitores uma entrevista com Jenna Petersen conhecida em Portugal como Jess Michaels autora dos livros Força do Desejo e Tabu ambos editados pela Quinta Essência. Jenna vive em Tucson no Arizona com o marido e os dois gatos. Tem uma licenciatura em psicologia que usa apenas quando está a construir as suas personagens e algumas das suas coisas favoritas são viajar, ler, ser tia e obviamente escrever.


 
Como surgem as ideias para os seus romances?
 Às vezes vem-me à cabeça um ponto da trama que parece interessante, às vezes é um tema que me faz escrever a história, às vezes é um personagem. Não há realmente "uma maneira" de ter ideias. Reúno-as e sigo as que fazem mais sentido escrever.

Sabe dizer-nos se mais algum livro será publicado em Portugal?
 Publicação estrangeira é algo que está quase sempre fora das mãos de um autor. Os meus editores possuem todos os direitos sobre as vendas externas e são eles que tratam disso. Às vezes ouço falar sobre isso e às vezes só sei que alguma coisa foi vendida quando vejo uma cópia de autor. Neste sentido, eu não ouvi nada, mas isso não significava que não aconteceu. Eu pediria a qualquer leitor que queira ver algumas das minhas outras histórias para contactar com o editor Português e pedir-lhes para comprar os direitos de mais livros. Essa é provavelmente a melhor maneira de ver isso acontecer. E comprar os livros, é claro. Quando vêem fortes vendas, as editoras são mais propensas a comprar mais direitos desse autor.

Em Força do Desejo e Tabu as mulheres são mais independentes e auto-suficientes, isso acontece em todos os seus livros? Por quê?
 Eu não acho que faço isso de forma intencional, se é isso que está implicito. Não é algo que eu diga "todas as minhas heroínas têm de ser X". Eu crio mulheres que encaixam na história e na estória em que estão. Eu também escrevo sobre mulheres com quem eu gostaria de sair, de modo que isso ajuda. Posso dizer que em Força do Desejo e Tabu estão definitivamente as minhas heroínas mais fortes. As heroínas de Something Reckless e Everything Forbidden são mais mulheres de sua circunstância e tempo que não têm os seus próprios rendimentos e empregos. Isso também joga com a linha da sua história. Mas ambas são mulheres muito fortes.


Que tipo de pesquisa faz antes de começar um novo livro?
 Eu tendo a fazer principalmente a construção de personagens e qualquer coisa muito específica para a história, mas a maioria da minha pesquisa vem no momento de escrever quando eu percebo que eu preciso de um fato específico. Eu escrevi romances do período da regência durante muito tempo, por isso eu sinto-me à vontade com um setting na sua forma mais básica.

Administrava um site chamado The Passionate Pen, pode nos contar um pouco sobre isso?
 Na verdade, já não actualizo The Passionate Pen, mas é um site para aspirantes a autores.

Em Portugal só conhecemos Jess Michaels, quem é Jenna Pettersen? E Jesse Petersen? O que podemos esperar delas?
 Eu escrevo romances históricos da regência (não erótica), como Jenna Petersen. Como Jesse Petersen escrevo fantasia urbana humorística com zombies e monstros. Eu não tenho certeza se qualquer um foi traduzido (como eu disse, os autores ficam muitas vezes fora do circuito de edições estrangeiras).

Tem uma rotina diária para escreve ou escreve quando se sente inspirada?
 Como uma autora publicada, com prazos, tenho de ter uma programação para a escrita. Escrevo todos os dias da semana e tenho um objetivo de página por dia. Uma vez alcançada essa meta, costumo trabalhar em atividades promocionais, escrever nos blogs e fazer coisas normais da minha vida real. Mas eu mantenho uma rotina e escrevo esteja "inspirada" ou não. Eu não acredito em musas.

Sem comentários:

Enviar um comentário