Crónicas de uma Leitora: Os Trilhos de Boma - A Viagem Interminável (Parte II) de Pedro M. Rodrigues

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Os Trilhos de Boma - A Viagem Interminável (Parte II) de Pedro M. Rodrigues


Os Trilhos de Boma - A Viagem Interminável (Parte II)
Autor: Pedro M. Rodrigues
Editora: Chiado Editora
N.º Páginas: 522
Edição/Reimpressão: 2012

Sinopse:
Pode alguém fugir a um destino que lhe pertence e fugir dele como se de uma sentença mortal se tratasse? Pode alguém desafiar os grilhões do destino e enfrentá-lo através da sua força de vontade? Pode alguém sucumbir perante as forças inseparáveis dos nós que unem o tempo, formando a correia de acontecimentos imparáveis que o levará ao destino que o espera?

Uma princesa que foge do seu irmão sangrento e do seu marido arrogante, iniciando uma guerra fratricida. Uma princesa que carrega dentro de si a génesis da discórdia, e o início de um destino que irá marcar gerações atrás de gerações. Uma viagem interminável, por entre os trilhos silenciosos e sombrios de Boma, que encerra dentro de si o destino de um único rapaz, de um único ser que irá reunir os reinos desavindos.

Um rapaz que luta contra o seu destino, uma rainha que luta contra o sofrimento do segredo que carrega dentro de si, um príncipe herdeiro sedento pela glória eterna do destino que o persegue, uma pequena princesa que vive no seu próprio mundo, esperando pelo dia em que se irá revelar. Três anciões que percorrem as eternas terras dos três reinos, prolongando a inevitabilidade do tempo e formando a redoma protectora do acontecimento que mudará, para sempre, a vida de todos os homens.

Três reinos, três histórias que se unem através das mesmas palavras, do mesmo poema, da mesma lenda que espera pela noite que se transforma em dia, para revelar o sonho profundo de um povo perdido nas agruras do tempo. Um destino único, um destino fatal, criado pela teimosia inglória de um coração ingenuamente apaixonado pela utopia da história perfeita de uma vida.

Opinião:
Esta é a segunda parte do 1º livro do autor Pedro M. Rodrigues, que por ser um livro demasiado grande foi dividido em dois. Já tinha lido a primeira parte e gostado bastante, por isso embrenhei-me neste com boas expectativas.
O outro livro foi uma surpresa, este já não foi, e provavelmente prejudicou-se por isso. A história mantém-se dentro da mesma linha, havendo apenas algumas personagens que saíram do caminho que parecia estar traçado para elas. Esse foi o seu ponto mais forte: a descoberta das facetas de algumas personagens, que acabaram por incitar um pouco mais a leitura.
No entanto, este foi um livro mais extenuante. Para além de ter mais páginas, era mais descritivo e a história acabou por não avançar tanto como eu desejava que avançasse. Muitas vezes vi repetições de algumas expressões, que me começavam a irritar por aparecerem tantas vezes. Penso que não seriam necessárias tantas páginas para o desenvolvimento que houve.
Mesmo assim, quero ler o segundo volume desta trilogia. A história é interessante, e parece pronta para dar imensas voltas e surpreender, pelo que vou pôr de parte os aspectos menos negativos que encontrei neste volume e arriscar ler mais um livro deste autor.

Sem comentários:

Enviar um comentário