Crónicas de uma Leitora: [Opinião] "Across the Universe" de Beth Revis

domingo, 10 de fevereiro de 2013

[Opinião] "Across the Universe" de Beth Revis

Across The Universe (Across the Universe, #1)


Sinopse:
Seventeen-year-old Amy joins her parents as frozen cargo aboard the vast spaceship Godspeed and expects to awaken on a new planet, three hundred years in the future. Never could she have known that her frozen slumber would come to an end fifty years too soon and that she would be thrust into the brave new world of a spaceship that lives by its own rules.

Amy quickly realizes that her awakening was no mere computer malfunction. Someone - one of the few thousand inhabitants of the spaceship - tried to kill her. And if Amy doesn't do something soon, her parents will be next.

Now, Amy must race to unlock Godspeed's hidden secrets. But out of her list of murder suspects, there's only one who matters: Elder, the future leader of the ship and the love she could never have seen coming.

Opinião:
Começo por dizer que não sou fã de naves nem nada que esteja relacionado com universo, estrelas, cometas, planetas, galáxias...err nada desse género. Mas algo, talvez o factor distopia, talvez a companhia na leitura, levou-me a ler "Across the Universe" o primeiro livro de uma trilogia homónima. Beth Revis conseguiu construir um enredo distópico com um cunho de ficção científica  que resultaram muito bem. 

Quanto ao enredo, como livro introdutório ficou muita coisa para explicar. O livro tem um primeiro capítulo excelente que me provocou arrepios por todo o corpo. Imaginem serem congeladas vivas...agora imaginem estarem congeladas e conscientes durante quase trezentos anos! Se o objectivo da autora era assustar-me e prender-me ao livro, este foi cumprido! 
Quanto à sociedade apresentada pela autora, gostei das regras com que se gere, acho que foi bem explicado a forma como Eldest, o ditador lá do sítio controlava a nave e todos os habitantes. O que mais me meteu impressão foi toda acção se passar numa nave. Não consegui visualizar certas cenas e acho que por ter um espaço tão limitado (apesar de ser uma nave gigante, com três mil tripulantes) não houve tantos desenvolvimentos como poderia haver se estivessem noutro contexto. 
O que me chateou porque eu sou péssima com contas, foram as datas que a autora introduziu,fiquei sem perceber há quantos anos a nave  anda a voar pelo Universo e quantos anos faltam para aterrar no novo planeta. Como no segundo livro suspeito que venham mais números para dentro da cabeça e como me parece que as coisas vão complicar mais, não me importei muito em não compreender. u_u

Quanto às personagens, gostei da Amy mas não senti aquela força e garra que adorei em outras protagonistas como a Tris (Divergente) ou a Lena (Delirium). É uma personagem que tem muito para desenvolver mas pensei que tivesse mais intervenção directa na trama. Tudo acabou por andar à volta dela mas acho que ela não teve grande papel no desenvolvimento da acção. (Percebem o que quero dizer? Não agiu, não andou lá a lutar contra o vilão). Quanto ao Elder, não consegui visualizá-lo com muita pena minha. A autora não o descreveu! Fiquei sem perceber como ele era, se era alto e magro ou baixo e gordo...na minha cabeça ele é uma figura sem cara. Mesmo com este defeito, gostei desta personagem e do papel que teve (e terá) em toda a narrativa. Foi chocante saber o que ele é e estou ansiosa por saber como se irá desenrolar a sua liderança.

Quando ao Eldest...estão a ver o Hitler? Pronto é igual só que em vez de ser na Terra é no Espaço. 

Achei muito subtil o romance entre a Amy e o Elder...houve o quê? Um beijo se tanto! Buh muito fraquinho, espero que desenvolva nos próximos capítulos. Fiquei com a impressão que a Amy já não era virgem mas não sei se percebi bem...bem se não o for que grande desenvolvimento para protagonista de uma romance young-adult!

O final não é bombástico mas foi o suficiente para me ter deixado curiosa com o próximo volume, por isso cá estarei para acompanhar a Godspeed na sua aventura pelo Universo! 

Próximo volume
A Million Suns (Across the Universe, #2)

Sem comentários:

Enviar um comentário