Crónicas de uma Leitora: Dois Anos e Uma Eternidade de Karen Kingsbury - Opinião

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Dois Anos e Uma Eternidade de Karen Kingsbury - Opinião


Dois Anos e Uma Eternidade de Karen Kingsbury
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 224
Editor: TopSeller
Sinopse:
Molly Allen vive sozinha em Portland. Na memória guarda os momentos felizes que viveu na livraria A Ponte — a mais antiga livraria no centro histórico de Franklin, com um homem que deixou para trás cinco anos antes. O amor que os uniu era de uma espécie rara, arrebatadora, que ela não voltou a encontrar desde então.
Ryan Kelly é músico e vive em Nashville. Depois de um noivado falhado e de vários anos em digressão, também ele tem dificuldade em reencontrar a felicidade. Por vezes, quando se sente mais solitário, regressa à livraria e recorda as horas que partilhou secretamente com Molly.
Charlie e Donna Barton são os donos da livraria A ponte, e durante quatro décadas partilharam com os clientes o amor pela leitura. Mas quando a cidade é atingida pelas cheias, Charlie entra em desespero. Sente-se prestes a perder as duas paixões da sua vida: a livraria, que construiu e acarinhou ao longo dos anos, e a mulher, Donna, que não mais conseguirá sustentar. Quando a tragédia acontece, leva a um reencontro inesperado entre Molly e Ryan.

Opinião:

Dois anos e uma Eternidade é um livro que fala de fé, de segundas oportunidades, de amor, de amizade mas principalmente de uma livraria, que é para mim a verdadeira personagem principal desta história. Quando Donna e Charlie são atingidos por uma tragédia depois de uma outra lhes levar quase tudo ficam a saber o que "A Ponte" fez por centenas de pessoas que passaram por ali.
Aquela livraria trouxe perdão, iluminação, romance, redenção e o seu proprietário Charlie fez tudo isso acontecer com o seu coração imenso.
Mas "Dois Anos e uma Eternidade" fala também de Molly e Ryan, do seu percurso académico e de como se encontravam diariamente na livraria para estudar, conversar, ler e apaixonado apesar de nenhum o admitir. Findos os dois anos na universidade, separam-se acabando por presumir coisas sobre o outro sem se permitirem a um diálogo franco e aberto. A falta de honestidade e abertura entre este casal que poderia ter vivido uma bela história de amor é daquelas coisas que choca, nenhum teve frontalidade e acabaram por tirarem conclusões precipitadas sobre o futuro que esperava o outro. Acabaram por viverem em sofrimento durante sete anos. Felizmente neste livro as segundas oportunidades acabaram por ser maravilhosas.
Uma escrita muito acessível e envolvente Karen Kingsbury leva-nos a viver grandes emoções durante a leitura deste pequeno grande livro. Confesso que vibrei muito e muitas vezes deu-me vontade de dar um abanão à Molly e/ou ao Ryan. Claro que no fim tudo correu bem mas passamos o livro todo a torcer por uma ou outro personagem, querendo saber mais e desejando que corra tudo bem.

Acho que se pode tirar daqui grandes lições de vida, por isso recomendo a leitura deste livro que se faz num ápice.


Sem comentários:

Enviar um comentário