Crónicas de uma Leitora: [Opinião] À Luz da Meia-Noite de Sherrilyn Kenyon

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

[Opinião] À Luz da Meia-Noite de Sherrilyn Kenyon

 Autor: Sherrilyn Kenyon
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 176
Sinopse:
Uma celebridade generosa que tudo oferecia e nada pedia em troca… até ser enganado pelos que o rodeavam. Agora Aidan nada quer do mundo ou sequer fazer parte dele.
Quando uma estranha mulher aparece à sua porta, Aidan sabe que já a viu antes… nos seus sonhos.
Uma deusa nascida no Olimpo, Leta nada sabe do mundo dos humanos. Mas um inimigo implacável expulsou-a do mundo dos sonhos e para os braços do único homem capaz de a ajudar: Aidan. Os poderes imortais da deusa derivam de emoções humanas, e a raiva de Aidan é todo o combustível que precisa para se defender…
Uma fria noite de inverno irá mudar as suas vidas para sempre…
Aprisionados durante uma tempestade de inverno brutal, Aidan e Leta terão que conquistar a única coisa que os poderá salvar a ambos – ou destruí-los – a confiança. Conseguirão triunfar sobre todos os obstáculos?

 Opinião:

Aiden é um actor bem sucedido em Hollywood. Mas as traições da sua família e pela mulher que ele tanto amava, tornaram-no num homem demasiado amargo. E por essas e por outras o seu irmão Donnie despertou o antigo Deus Dolor para este terminar coma vida de Aiden

Leta tem uma missão que tem de ser terminada, a de parar Dolor, mas quando ela aparece para ajudar Aiden com a sua alma ferida, pois esta visto que ele é a sua próxima vitima, não esperava que fosse tão difícil, pois este não a aceita nem por nada em casa. E mesmo quando esta consegue lá entrar, ele faz de tudo para ela se sentir mal.
O livro é pequenino, infelizmente, e por isso acho que só mesmo no desenlace final é que há algum romance, tendo em vista o romance a que se está habituado com Kenyon.
As guerras no mundo dos sonhos é algo engraçado, que temos também no anterior Caçador de Sonhos, mas este é um quanto ou tanto diferente.
Gostei do par Leta e Aiden, mas nada por ai além. Talves por serem poucas páginas e a acção se passar em cerca de 48h , não há aquela romance intenso que é uma forte característica de Kenyon. O que é uma pena!
No entanto é uma leitura rápida, demasiado, e agradável.

Toda a gente repara nas capas que são completamente diferentes dos restantes, já não bastava mudarem o três volumes vezes sem conta, agora fazem assim esta capa. Mas isso ainda é o menos, a tradução é algo que deixa muito a desejar,principalmente nos nomes.


Sem comentários:

Enviar um comentário