Crónicas de uma Leitora: [Opinião] Quatro Contos Dispersos de Sophia de Mello Breyner.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

[Opinião] Quatro Contos Dispersos de Sophia de Mello Breyner.

Quatro Contos Disperso
Autor: Sophia de Mello Breyner.
Edição/reimpressão: 2012
Páginas:72
Editor: Porto Editora
Sinopse:
Este livro reúne quatro contos escritos entre 1985 e 2004.
O adjetivo "dispersos" incluído no título indica que foram primeiramente editados em publicações diversas e em diferentes datas, concordando com a ausência de ligação entre as várias narrativas.

Estes Quatro Contos Dispersos apresentam-nos, assim, histórias com enredos bem distintos: os preparativos para a execução de um homem; um encontro insólito durante uma viagem de comboio; as deambulações de um músico cego na Lisboa pós-revolucionária; e as histórias de vida e morte de Ana Bote, a mulher do banheiro de uma praia atlântica. 

Opinião:


Depois de uma renovação dos mais famosos títulos de Sophia de Mello Breyner , como a Fada Oriana e A Menino do Mar, temos agora Quatro Contos Dispersos.
Assim a Porto Editora pretende divulgar a obra da escritora, principalmente para os escritores mais novos.

Eu lembro-me perfeitamente de ler estes livros quando andava na escola, tinha imensos na biblioteca, livros que se lê bem e que são fantásticos.
Tal como diz na sinopse Quatro Contos Dispersos tem nele quatro contos escritos entre 1984 e 2004, que foram publicados individualmente e em épocas diferentes, por isso os contos não têm qualquer ligação entre eles

Falando dos contos em si, adorei todos, mais principalmente o segundo, talvez por me ligar um pouco. Começamos por um homem que é condenado a forca e a terra toda tem tempo para os preparativos, como se se tratasse de uma festa. O segundo já é uma senhora que conta uma série de verdade de razões porque deveremos andar de comboio e o seu encontro insólito com um outro viajante, já para não dizer que esta senhora tem uma viajem de 3 horas seguidas e tem que ocupar o seu tempo, e nada melhor do que ler um livro, isto é se ninguém estiver sempre a chatear. O que mais gostei neste foi sem duvida as descrições porque o final foi um pouco estranho. O terceiro conta a história de um cego que é músico e anda por Lisboa pós-revolucionária. Por ultimo conta a história da vida e da morte de Ana Bote.
Contando também com as maravilhosas ilustrações de João Caetano. Um livro fantástico como é próprio de Sophia De Mello Breyner

3 comentários:

  1. http://lerporgostonaocansa.wordpress.com/2012/12/17/selo-campanha-de-incentivo-a-leitura/

    Toca a incentivar (ainda mais) o pessoal a ler =p

    ResponderEliminar
  2. Era para ler este pelo clube dos leitores. É teu?

    ResponderEliminar
  3. Não, foi emprestrado :) Vale a pensa como vês

    ResponderEliminar