Crónicas de uma Leitora: Branca de Neve de Benjamin Lacombe - Breve opinião

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Branca de Neve de Benjamin Lacombe - Breve opinião



"- Oh, minha rainha! Vós sois muito bela mas, se me perdoais, Branca de Neve é mil vezes mais."

Era uma vez, em pleno coração do inverno, uma rainha que bordava junto à janela. Através da moldura de ébano contemplava os flocos de neve que pairavam no ar, como se fossem penas. Subitamente, picou-se no dedo e três gotas de sangue caíram na neve. Sobre a brancura fulgurante da neve, o vermelho sobressaía de forma tão bela, que pensou: «Ah! Oxalá tivesse um filho com a pele branca como a neve, os lábios vermelhos como o sangue e o cabelo negro como o ébano!».


Um Benjamin publicado em Portugal.

“Branca de Neve” é o primeiro livro do talentoso ilustrador francês Benjamin Lacombe a ser publicado em Portugal. Tem a chancela da editora Paleta de Letras e chega às livrarias como uma forte aposta de natal para o público infanto-juvenil. 
Lacombe é conhecido pela preocupação minimal para com os detalhes de conceção, fazendo com que um livro se transforme num objeto mágico e requintado, para assim deslumbrar o leitor não só pela qualidade das ilustrações, mas através do brilho, do acabamento e textura de papel. O livro assume-se como uma obra de arte de coleção. 
Lacombe andou na Escola Nacional de Artes Decorativas (ENSAD) em Paris e, aos 19 anos, publicou o seu primeiro livro. Desde então, trabalhou com dezenas de editoras de todo o mundo e os seus temas recorrentes são a juventude, a melancolia, a solidão e a diferença, temáticas tabu que fogem ao habitual universo infantil colorido e que, num misto de inspiração pré-rafaelista e contemporânea, resultam num estilo próprio. 
Bem ao seu estilo, Lacombe apresenta-nos uma Branca de Neve envolta em mistério e em nostalgia, com imagens a transportarem-nos para o reconto surrealista da obra. O ilustrador recria os personagens tradicionais da versão do conto dos irmãos Grimm. 
Para o editor Pedro Seromenho, que promete várias ações de promoção originais, “este é o filho mais novo, o benjamim, mas outros livros de Lacombe serão publicados em Portugal. É um ilustrador extraordinário que já tem muitos seguidores por cá.” 

Breve opinião:

Ontem entrei na Bulhosa do Oeiras Parque apenas para observar, adoro percorrer as prateleiras, estantes e mesas cheias de livros. Ao chegar à secção infanto-juvenil deparei-me com este livro, já o "conhecia" do facebook e do blogue Leitura não Ocupa Espaço e dirigi-me logo a ele. Confesso, fiquei de queixo caído. As páginas, grossas, com relevo, rugosas, brilhantes são fantásticas. As ilustrações maravilhosas, dignas de quadros, de serem apreciadas na sua plenitude. Os pequenos segredos que vamos encontrando no livro são deliciosos para os mais pequenos que adoram descobertas. Infelizmente não poderei falar da qualidade da escrita porque o tempo escasseia e não seria bonito estar em plena Bulhosa a ler, mas a julgar pelo resto não acredito que fique atrás. Este livro é realmente uma verdadeira obra de arte e deixo aqui os parabéns à Paleta de Letras, a Editora responsável por trazer esta maravilha para Portugal. É com certeza uma prenda de grande qualidade para oferecer a todas as crianças neste natal.

Sem comentários:

Enviar um comentário