Crónicas de uma Leitora: Heroínas Portuguesas, Mulheres que Enganaram o Poder e a História

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Heroínas Portuguesas, Mulheres que Enganaram o Poder e a História




Título: Heroínas Portuguesas, mulheres que enganaram o poder e a história
Autora: Fina d’Armada
Editora: Esquilo
1-ª Edição: Junho de 2012
Páginas: 184

Sinopse:
O livro que fala das Mulheres desde as antigas, que compunham a Realeza portuguesas, às que, muito depois, ansiavam voar.
Aqui encontram-se grandes conquistas femininas ao longo de várias épocas, do século XV ao XX, sem esquecer as que viajaram pelos vários continentes, as que estiveram em Ultramar, entre muitas outras. Todas aquelas que nunca se limitaram às imposições da épcoa.

Mulheres de coragem, que ousaram o impossível…

Foram Dirigentes, Governadoras, Capitãs, Navegantes que em plena Época dos Descobrimentos chegaram à Índia, Mulheres que enganaram a Inquisição e a Censura, que foram para a Universidade quando ainda não era permitido, que se assumiram feministas no séc. XVIII, as primeiras que levantaram voo, que participaram na Guerra…Enfim, as muitas portuguesas que MUDARAM O MUNDO!

Opinião:
Como adoro tudo o que seja relacionado com história, designadamente a portuguesa, da qual brotam as nossas raízes, esteve livro não podia faltar nas minhas estantes. O título bastante apelativo chamou-me desde logo à atenção e logo me apercebi que pelo conteúdo as minhas expetativas não iriam sair goradas. A autora Fina d’Armada, uma das historiadoras e escritoras mais prestigiadas da atualidade, fez uma pesquisa muito aprofundada sobre as heroínas portuguesas até porque nem só dos homens reza a história J e há mulheres que deixaram a sua marca para a posteridade no nosso país.
Confesso que grande parte delas não conhecia e, daí a importância deste legado para as futuras gerações. Já sabíamos que somos um povo de conquistadores, de aventureiros, que desbravamos ventos e marés, fomos por terras desconhecidas e a nossa cultura foi-se espalhando pelo mundo. Nesta obra, ficamos a conhecer, através de vários documentos contextualizados, fotografias da épocas e uma elaborada pesquisa recorrendo a escritos da época, o que o sexo feminino foi fazendo ao longo da história em Portugal.
Das dirigentes poderosas, com destaque para Leonor de Menezes, a Governadora de Ceuta, passando pelas primeiras navegantes, onde nos deparamos com três clandestinas lisboetas que embarcaram à socapa nas naus de Vasco da Gama, as que mais me surpreenderam foram Antónia Trindade, Auta da Madre de Deus, Públia Hortênsia de Castro que se disfarçaram de homens para poderem frequentarem a universidade. Também Lourdes Sá Teixeira foi a primeira mulher a obter a carta de pilota, aproveitando uma brecha na lei para tirar o designado “brevet”. Também na Guerra Colonial corajosas mulheres foram para o campo, sobretudo enfermeiras, lançadas de pára-quedas, zelando pelo bem-estar dos combatentes. No fundo, tratam-se de mulheres que desafiaram as leis, lutaram contra a desigualdade social tão comum naqueles tempos, e não tiveram medo de assumir quem eram e para o que vieram. Temos de lhe ficar gratos por isso!!! E que isto sirva de exemplo para voltar a despertar em nós a pura alma lusitana, que dia para dia, se está a perder…

Susana Cardoso

Saudações literárias

Sem comentários:

Enviar um comentário