Crónicas de uma Leitora: Crónica da Vera #5

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Crónica da Vera #5

Ler... quando? onde? porquê? O porquê é óbvio! Porque sim! Ou porque o livro, ou a capa, ou o género nos atrai ou porque somos completamente viciados e lemos de tudo, ou porque nos aconselharam, ou... Portanto, lemos porque sim! Quando? Bem esta também é óbvia, sempre que temos 2 segundos, lá vamos nós pegar no livro para ler nem que sejam umas linhas. É daqueles vícios de tal forma enraizados que nem nos apercebemos. E onde?
Onde é que lemos? Eu leio em qualquer lugar. Enroscada no sofá, deitada na cama, sentada no chão! Estes são provavelmente os locais mais óbvios. Mas os viciados, os que não conseguem mesmo largar os livros, esses lêem em qualquer lado e a fazer qualquer coisa.
Nos transportes? Claro, nem que para isso tenhamos que sair 2 paragens antes e esperar por outro autocarro, ou comboio porque ficamos tão enjoados que precisamos de apanhar ar.
No intervalo do almoço (quem trabalha)? Óbvio, nem que tenha apenas 15 minutos, são 5 para engolir qualquer coisa à pressa e 15 para ler! Como seria de prever também se come com o livro à frente devorando as páginas com tanta rapidez como a comida.
Na casa de banho? Sim e nós mulheres quando o vicio é demais até para fazer um simples chichi levamos o livro. É assombroso o que podemos fazer só com uma mão. Informação a mais? Temos pena!
A cozinhar? Esta é óptima! É raro ir para cozinha e o livro não ir atrás, nos intervalos lá conseguimos ler uns parágrafos à socapa.
E na rua? Excluindo obviamente transportes e trabalho que já foi referido temos o mundo à espera que levemos o nosso livrinho para ler!
No hospital, quando estive gravida era uma maravilha, as horas de espera davam para adiantar imenso as minhas leituras, claro que as minhas costas não achavam muita piada. Paragens de autocarros ou estações de comboio/metro são locais excelentes, podemos esquecer que estamos há horas à espera daquele bendito transporte!
Não interessa realmente o local, se é frio, se é quente, se é na rua ou em casa, se estamos doentes ou saudáveis, alegres ou tristes o importante é carregarmos sempre um livro, seja ele qual for para preenchermos todo o tempo livre a folheá-lo.
Quem tem o vício lê até quando está a ver televisão ou no computador, uma compulsão que leva à loucura mas a felicidade de lermos tira-nos qualquer maleita, desfaz-nos qualquer tristeza e por isso lemos, não interessa o quê, não importa quando nem sequer o quanto o importante é lermos sempre!

2 comentários:

  1. Não podia estar mais de acordo :)
    Eu juntaria a isto os audiobooks. São fantásticos para quando tenho de ir passear os cães :)

    ResponderEliminar
  2. Também não poderia estar mais de acordo.
    Lembro-me que uma vez quando era pequenina fui ler "A menina do mar" para a casa de banho, isto porque a minha mãe estava sempre a chamar-me, meti-me lá para ninguém me chatear.
    Tal como a liliana disse os audiobooks são qualquer coisa de fabuloso, eu nao acreditava que seriam tão bons, até porque na altura disse a Mafi Vacations que isso não seria para mim. Mas é uma verdade que experiementei quando levava para as aulas e tinha que ficar a manhã toda a pintar, é realmente fantástico.
    Eu gostei desta crónica Vera ^^ também leio em qualquer lugar, até já li quando ia a pé para a faculdade. x)

    ResponderEliminar