Crónicas de uma Leitora: "21.12" de Dustin Thomason - Opinião

terça-feira, 27 de novembro de 2012

"21.12" de Dustin Thomason - Opinião


Autor: Dustin Thomason
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 352

Sinopse: 
Um caçador de tesouros descobre um códice precioso, preservado durante séculos nas ruínas de uma cidade maia e leva-o consigo para os Estados Unidos. Entretanto a curadora de um museu, perita em inscrições maias, e um médico que está a cuidar de um desconhecido que sofre de uma doença misteriosa, chegam à conclusão de que podem estar a lidar com uma pandemia precursora da catástrofe anunciada numa antiga profecia e que, segundo o rigoroso Calendário Maia, poderá ocorrer no dia 21 de dezembro de 2012, uma data demasiado próxima dos acontecimentos narrados neste thriller...

Opinião: 
Este livro chegou até mim através de um passatempo, e como não era de todo urgente a sua leitura, decidi deixá-la para mais perto da data enunciada pelo título do livro, na expectativa de que isso tornasse o livro mais empolgante. 
É uma leitura interessante, na medida em que junta a ciência e o misticismo de uma forma inteligente. Por um lado, os maias acreditam que o fim do mundo terminará no dia 21.12, e por outro, sendo coincidência ou não, perto dessa data uma doença fatal alastra-se pelos EUA (acho imensa piada que o mundo só acaba nos EUA, mas enfim!), uma doença cuja cura não é conhecida. Aqui começa uma corrida contra o tempo para salvar os milhares de infectados, e a resposta parece estar num códice maia escrito por um antigo escriba. Portanto, para se descobrir a cura, é necessário escavar bem fundo na história maia.
É um livro de ritmo acelerado, que conta com momentos fortes, e que nos permite conhecer pormenores de mundos a que não estamos tanto ligados, com bastante rigor e exactidão. Adorei poder ler sobre a história maia, da qual basicamente só conhecia a profecia (profecia esta que é um pouco esclarecida, deixando para lá as ideias dos fanáticos), da mesma maneira que adorei embrenhar-me na ciência e conhecer partículas que não conhecia, ainda que as próprias já nos tenham causado problemas na vida real. Para além disso, quanto mais nos aproximamos do fim do livro, maior a expectativa sobre o que irá acontecer, e se, de alguma maneira, todas aquelas pessoas serão salvas. 
O livro é engenhoso pela forma como conjuga as duas vertentes, e enriquece-nos de várias formas. Para além disso, lê-se rapidamente! É por isso uma leitura bastante interessante, que eu recomendo.

Sem comentários:

Enviar um comentário